Crédito imobiliário: Brasil atinge taxa de juros histórica

Gostaria de receber uma boa notícia em meio ao caos da América Latina? Então aqui vai: o Brasil atingiu a menor taxa de juros da história!

Essa redução considerável nos juros impacta diretamente o poder de compra do brasileiro, o que significa que chegou a hora de realizarmos o sonho da casa própria.

Hoje vamos falar sobre essa redução na taxa de juros e entenderemos como isso afeta o nosso bolso. Confira também como essa notícia facilita o crédito imobiliário.

Financiamento

Antes de mais nada, vamos entender o que é crédito imobiliário e o que é necessário para consegui-lo.

O termo “crédito imobiliário” é usado para determinar que tipo de empréstimo você está realizando na sua instituição financeira. Ou seja, é o valor que está sendo emprestado a você com o objetivo específico de se investir em imóveis.

Explicando de outra forma, o processo para adquirir um imóvel funciona assim:

  • Você escolhe o seu imóvel de preferência;
  • Negocia um valor com o vendedor;
  • Escolhe a maneira com que você quer pagar (se financiado ou à vista), de acordo com a sua realidade;
  • Elege uma instituição financeira para ajudá-lo, caso seja preciso parcelar a conta;
  • A financeira te empresta o dinheiro para realizar o pagamento; e
  • Você devolve esse dinheiro, com juros e em parcelas adequadas à sua realidade, para a instituição.

Acontece que mesmo com esse sistema comprar um imóvel ainda era muito difícil para muitas pessoas devido, justamente, às elevadas taxas de juros. Tomar um crédito imobiliário se tornava demasiado caro ao contratante.

Com esse recorde na redução da taxa de juros, muitas pessoas já estão colocando na ponta do lápis e percebendo que ter um apartamento ou uma casa própria está muito mais próximo de se tornar realidade.

Vamos entender por que isso acontece?

Taxa de juros

Em outubro de 2019, o Banco Central diminuiu a taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) para 5%, alcançando um patamar histórico. Essa estratégia é adotada para estimular o consumo nacional e atrair investimentos internacionais. O governo só consegue diminuir essa taxa quando sente que a inflação está equilibrada e não deve causar prejuízos aos preços dos produtos.

Mas por que essa taxa é tão importante para os bancos?

Bom, os bancos também precisam realizar movimentações com outros bancos e com o próprio Banco Central para serem capazes de gerir suas contas e seus investimentos. Cada uma dessas movimentações é controlada por esse sistema (Selic) e gera um custo para as instituições financeiras.

Basicamente, a Selic baliza o custo das movimentações interbancárias (entre bancos). Os bancos, por sua vez, repassam esse custo ao consumidor para não terem prejuízo. E é nesse momento, ao tomar um crédito imobiliário ou um empréstimo, que você sente a influência da taxa.

E o que isso significa no seu bolso?

A cada ponto percentual que a taxa de juros cai, a parcela dos financiamentos fica aproximadamente 9% mais barata. Ou seja, comprar imóveis fica mais barato!

Com essa queda de juros, aliada a outros fatores como o aumento na confiança da economia, a geração de empregos e a retomada do crescimento do país, os imóveis terão forte tendência de valorização.

Tudo isso indica que agora é a hora de comprar imóveis!

Por isso, quando o governo reduz essa taxa ao máximo, você deve aproveitar o momento. Em um cenário como esses, é esperado que o consumidor agarre as oportunidades de crédito barato para finalmente conquistar a tão sonhada casa própria.

Percebe a importância do momento econômico que o país vive? Esperamos te incentivar a fazer as contas e começar a considerar a compra de imóveis novamente. Conheça as soluções de crédito e pagamento que a CGL possui e viva o seu sonho!

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on email

Outros Posts