O uso da água na Construção Civil

A água no planeta demanda cada vez mais cuidado e prática dos conceitos de sustentabilidade por parte do setor da construção civil

O Brasil tem passado por diversas crises hídricas atualmente, o que acende um debate importante em relação ao uso racional da água. O que está sendo colocado em pauta em diversas esferas de desenvolvimento é o que pode ser feito em cada setor para melhorar a gestão dos recursos hídricos, contribuindo com a saúde e a sustentabilidade do planeta Terra de maneira economicamente rentável para que a ideia seja “comprada” cada vez mais, por parte das empresas.

No caso da engenharia civil, a questão da água precisa ser pensada desde a construção para que quando o projeto seja executado todos os ajustes possam ser feitos de acordo com a vontade. Isso porque a água é utilizada desde o começo do processo, com a concretagem – que demanda um grande volume de água.

O uso eficiente da água consiste na tomada de ações de cunho tecnológico que não são dependentes do comportamento do usuário para que o consumo seja reduzido ao mínimo necessário para as atividades consumidores serem desempenhadas dentro da normalidade. Quando um edifício é construído ou uma reforma é planejada, sempre há a possibilidade de uma nova ótica de consumo eficiente de água, com indicadores de consumo possibilitados como menores do que os atuais.

Conservação da água

Na prática, apesar de diversas leis estimularem de maneira obrigatória a promoção da economia de água e energia, muito volume hídrico ainda é desperdiçado, geralmente por consequência da maneira como as edificações são concebidas, projetadas, executadas, operadas e mantidas.

Em edifícios de caráter residencial o abastecimento de água potável é um elemento de extrema importância, por isso reforça a necessidade de ações para o uso eficiente. Interferir de maneira técnica no sistema para que seja obtido o menor indicador de consumo possível, garante que a utilização do recurso seja melhor aproveitada. Atividades como a lavagem do piso e irrigação de jardim pode demandar a utilização de água não potável sem problema algum.

Um dos exemplos mais clássicos do desperdício de água que não depende do comportamento do usuário é a quantidade de água fria liberada entre o acionamento do registro de um chuveiro e a chegada da água quente no ponto de utilização. Impedir o desperdício dessa água fria é uma ação associada diretamente à construção do edifício, que consta nos projetos de arquitetura e dos sistemas hidráulicos prediais.

Quando há um corte de água pela rede de distribuição, seja qual for o motivo, o usuário é induzido a executar ações que promovam o consumo inteligente e que reduzam a quantidade do recurso utilizada. Quando esse período de dificuldade acaba, os hábitos anteriores são retomados e o consumo volta a crescer demasiadamente.

Fontes alternativas de água

Quando falamos das fontes de água, a mais comum é a fonte natural, que provém do solo, cavernas, rochas, rios e nascentes, que são abastecidos pelos lençóis freáticos. A possibilidade é a utilização direta ou a exploração por meio de adutoras, que leva o recurso para as companhias de saneamento realizarem o tratamento e a distribuição à população.

A captação de água da chuva é um dos métodos alternativos de captação de água. Esse modelo pode ser utilizado em residências e prédios por meio da captação da chuva pelas calhas ou estruturas prediais destinadas a esse fim. Esse meio tem uma finalidade não potável, podendo ser utilizado em tarefas domésticas que consomem muita água, como lavagem de quintal, de calçada, de carro e até mesmo do vaso sanitário.

A água de poço é uma fonte alternativa que pode ter ou não o auxílio de uma bomba. Quando não há a necessidade dessa bomba, a nomenclatura é poços freáticos. Caso contrário, são chamados de semi-artesianos ou artesianos, pois drenam a água de lugares mais profundos. Esse modelo obtém água potável. A única necessidade é a cloração para que o consumo seja próprio.

 

O consumo inteligente da água é uma das pautas mais comentadas no setor da construção civil. Gostou? Continue antenado no nosso blog  para mais informações sobre essa área!

 

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on email

Outros Posts